Simplicidade Voluntária: um estilo de vida simples, leve e consciente

Por: Ana Paula Porto

Mais tempo off-line, contatos mais próximos com a natureza, conexões internas mais profundas, atitudes externas mais pensadas, um toque de minimalismo… Talvez estas possam ser características diretas (mesmo que ainda pouco exploradas), dos adeptos da Simplicidade Voluntária, termo estabelecido em um estudo de comportamento da década de 70, mas que ganhou expressiva força nos tempos mais recentes. 

Como definição, o escritor norte-americano Duane Elgin traz um indício de resposta no subtítulo do livro homônimo: “Simplicidade Voluntária: em busca de um estilo de vida exteriormente simples, mas interiormente rico” (2005; Editora Cultrix).  

Livro: “Simplicidade Voluntária: Em busca de um estilo de vida exteriormente simples, mas interiormente rico”, de Duane Elgin

Deste modo, poderíamos dizer que a própria bibliografia sobre o tema traz uma resposta à procura de outras, sendo daí um dos pontos principais do estilo de vida voltado para Simplicidade Voluntária: a busca continuada por ações cada vez mais ressignificadas. 

Ou seja, um processo que passa pelo descobrimento e aprofundamento, seguido de adaptações, para somente assim, surgirem as efetivas mudanças – mesmo que desaceleradas. E o mais interessante é que isso vale para diferentes âmbitos da nossa vida, incluindo o consumo de moda, claro. 

SIMPLICIDADE VOLUNTÁRIA NA PRÁTICA 

Para explorar ainda mais este estilo de vida simples, leve e consciente e ainda atribuir as semelhanças ao consumo de peças de brechó (que, por si só, revolucionam a indústria da moda), trouxemos este tema na última Live do Bem realizada em nosso Instagram. 

Como convidada especial, apresentamos Bruna Matos (@virandovegana), que é nossa reparceira e optou por inserir a Simplicidade Voluntária em seu dia a dia. Mas não só. Ela também produz conteúdos sobre o tema: em textos em seu Blog e também por meio de um diálogo bom de ouvir em seu podcast chamado “Vida Simples e Outras Coisas”

E como ela mesma diz, são muitas coisas mais que ela procura destrinchar com calma e leveza – de forma que até a produção do conteúdo seja feita com a premissa do tema. 

Foi assim, com a tranquilidade e simpatia de quem reside no interior de Minas Gerais, que Bruna nos contou como é a prática da Simplicidade Voluntária em sua vida e apontou pequenos passos que, mesmo apenas como começos, visam grandes transformações.

LIVE DO BEM COM @VIRANDOVEGANA 

Para abrir a conversa enriquecedora, Bruna já nos esclarece que, para além do Minimalismo, onde são envolvidas questões individuais de consumo, a Simplicidade Voluntária apresenta pilares mais amplos, que listamos brevemente a seguir: 

  1. Simplificação da vida material: uma ideia de viver com menos coisas, diferentemente da questão de posses ou pobreza, pois trata-se de uma escolha;  
  1. Priorização de instituições e ambientes menores, como a opção de comprar dos pequenos produtores;  
  1. Autodeterminação, com independência e autonomia. Por exemplo, produção de produtos ou plantações em casa;  
  1. Preocupação ambiental: uma percepção real de contato com a natureza;  
  1. E, por último, o crescimento pessoal, que como ela mesmo explica: “são todas estas experiências, esses pilares, culminando na nossa transformação enquanto pessoas. Porque a gente passa a enxergar não somente a gente, mas o coletivo.” 

Ainda como forma introdutória sobre o assunto, Bruna enfatiza:

Eu acho que a grande ideia da Simplicidade Voluntária é uma mudança individual que eu faço, com uma escolha de vida mais simples, e automaticamente, estou pensando no coletivo. Porque eu penso na minha contribuição para o mundo que eu desejo viver.” 

Bruna Matos @virandovegana

No decorrer do bate-papo, nossa reparceira compartilhou ações que faz (e continua fazendo, bem como aprendendo com sua comunidade) que muito se assemelham às práticas de Simplicidade Voluntária, voltadas para seu cotidiano. E ainda faz o convite para esta aproximação, com adaptações corretas para o dia a dia de cada um, morando no interior ou na cidade grande, por exemplo. 

Abaixo, você pode assistir quando puder a Live do Bem na íntegra e compartilhar com sua rede de contatos também 😊 

A Bruna ainda possui uma vitrine no site do Repassa com peças gentilmente usadas e com parte da renda revertida à ONG Ajude um Gatinho. Não deixe conferir no site. 

PARA LER DEPOIS: 

Por ser um tema que, sabemos, não termina por aqui, queremos compartilhar as sugestões de leituras sobre a temática que a Bruna também nos indicou na Live.  

Esse é nosso convite para você ler, se aprofundar e – por que não? – divulgar para seus amigos. Afinal, esse já é um pequeno (grande) passo para mudarmos, juntos. Vamos nessa? 

Vamos conversar mais? Deixe seu comentário aqui abaixo sobre o tema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s