Burberry e a queima de estoque

A marca de roupa de alta costura Burberry foi o alvo das críticas após ser revelado que suas peças de roupas, acessórios e perfumes que não são vendidos são incinerados há 5 anos. Por defesa, a marca diz que realiza esse processo por conta da falsificação de muitos produtos deles, além de não deixar que acumule estoque, assim tornando essa ação menos cruel e mais sustentável.

Um total de 28,6 milhões de libras, o que equivale a R$141,7 milhões de reais foram queimados no ano de 2017 em produtos da Burberry que não foram vendidos, com o intuito de evitar furtos ou desvalorização das peças. Essa escolha da marca ocorre há 5 anos, totalizando em 90 milhões de libras – R$ 446 milhões – incinerados de produtos em condições perfeitas.

frase

Os ambientalistas se manifestaram contra o lixo gerado, como disse Lu Yen Roloff do Greenpeace “Apesar de seus altos preços, a Burberry não demonstra respeito por seus próprios produtos, pelo trabalho duro e pelos recursos naturais usados para fabricá-los” e continua ressaltando “A crescente quantidade de estoques excedentes indica que há sobreprodução, e, em vez de diminuir sua produção, eles queimam roupas e produtos em condições perfeitas.”. Assim, o porta voz da empresa defende ao dizer que o gás carbônico emitido com a queima é compensado, tornando essa ação “sustentável”.

Ao vazar a noticia da Burberry, abrimos os olhos para outras marcas de luxo que realizam processos parecidos, e de acordo com uma matéria publicada pela Forbes, uma das razões para que essa prática seja tão comum, é o incentivo fiscal dos Estados Unidos. A Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos da América oferece devolução de 99%  dos impostos e taxas pagas sobre a mercadoria importada que não for utilizada, tendo que ser destruída sob supervisão da Alfândega.

arte meio

Além de essa ação ser totalmente contra a onda de sustentabilidade que estamos atualmente, é irresponsável. Os consumidores em geral já estão se conscientizando, por isso essa noticia causou um real impacto. Como isso, existe diversas soluções e idéias para dar outro destino aos produtos indesejados pelas marcas, como doação para caridade ou até mesmo realizar trabalho com Upycling, criando uma nova peça de roupa com um produto antigo. Outra solução é vender roupas para brechós, como o Repassa, assim sendo possível diminuir o estoque e fazer com que as peças tenham uma vida mais duradoura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s