Fashion Revolution Week 2017

bem comum, moda, sustentabilidade

O Fashion Revolution é um movimento global criado em 2014 que procura chamar a atenção da mídia, dos consumidores e da indústria da moda para os problemas sociais e ambientais que esse setor causa. Surgiu quando, em 24 de abril de 2013, um complexo de fábricas em Bangladesh desabou, deixando 1133 trabalhadores mortos e 2500 feridos. A partir de então, esse movimento tem como objetivo aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo, tanto na esfera ambiental quanto social.

O movimento acredita em uma indústria da moda que valoriza a pessoas, o meio ambiente, a criatividade e o lucro de forma igualitária. Esse conceito, porém, está longe da realidade de milhares de trabalhadores da indústria têxtil – das plantações às fábricas – e dos impactos ambientais que ocorrem deliberadamente. Para tentar mudar essa situação, foi criado o Fashion Revolution Day (Dia da Revolução da Moda), estabelecido dia 24 de abril todo ano, procurando incentivar a discussão desses problemas na produção dos artigos de moda e encontrar soluções sustentáveis.

“Nós queremos que você pergunte: ‘Quem Fez Minhas Roupas?’. Essa ação irá incentivar as pessoas a imaginarem o “fio condutor” do vestuário, passando pelo costureiro até chegar no agricultor que cultiva o algodão que dá origem aos tecidos. Esperamos que o Fashion Revolution Day inicie um processo de descoberta, aumentando a conscientização sobre o fato de que a compra é apenas o último passo de uma longa jornada que envolve centenas de pessoas, realçando a força de trabalho invisível por trás das roupas que vestimos”, explica Orsola de Castro, co-fundadora do movimento. Através das redes socias, o impacto é feito pela hashtag #whomademyclothes (#quemfezminhasroupas), contando com posts de consumidores, produtores e todo tipo de agentes contribuindo.

Com o aumento do engajamento, o Fashion Revolution Day se tornou Fashion Revolution Week (Semana da Revolução da Moda) e expandiu seu alcance pelo mundo, inclusive pelo Brasil. A partir da última segunda-feira, dia 24 de abril, até domingo dia 30, eventos no globo todo aconteceram incluindo palestras, mesas de discussão, atividades em grupo, exibição de documentários e oficinas variadas relacionadas às pautas do movimento. No Brasil, muitas cidades de todos os estados aderiram a essas iniciativas e organizaram eventos para fazer sua parte pelo projeto.

O Fashion Revolution acredita que a única forma de transformar a realidade exploratória e degradante da indústria da moda atual é através da colaboração de toda a cadeia – do agricultor ao consumidor – para que as roupas sejam feitas e consumidas de forma limpa, segura, justa e sustentável. O Repassa acredita e apoia essa ação, incentivando o consumo consciente, a reutilização, a sustentabilidade e a transformação social através do repasse de roupas usadas que seriam descartadas, o que diminui o impacto ambiental e gera recursos para projetos sociais 🙂 Faça sua parte também, questionando seus hábitos de consumo e comprando de forma consciente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s